Carregando Post...

Como transformar uma cadeira quebrada em um belo banco de plástico

Administrar e fazer a manutenção de uma casa não são coisas tão simples. É necessário ter organização, criatividade e inteligência para não desperdiçar nada e, ao mesmo tempo, não ser aquele acumulador compulsivo de coisas velhas e inúteis que só ocupam espaço, juntam sujeira e servem de ninho para bichos nocivos à saúde. Afinal, nem todo mundo mora em um imóvel gigantesco e que suporta várias bugigangas de "forma saudável". Então qual é a solução para este dilema?

 

A resposta é ressignificar objetos que, aparentemente, haviam perdido a utilidade até então. Vamos pegar um exemplo de uma cadeira de plástico quebrada. A melhor opção é jogar fora e esperar 400 anos para o material se decompor? Gerando mais e mais resíduos sólidos num país que já produz, anualmente, 11,3 milhões de toneladas de lixo plástico, segundo a World Wildlife Fund (WWF)? Ou tentar diminuir esta produção que em nada nos orgulha?

 

Só para se ter ideia da gravidade deste dado da WWF, o Brasil ocupa uma nada honrosa quarta colocação na lista dos países que mais descartam plástico no mundo. E mudar este cenário depende de todos que moram no país.

 

Voltando ao exemplo da cadeira quebrada, numa breve pesquisa no Google, é possível encontrar "n" maneiras de reaproveitá-la. Com criatividade e disposição, há como transformar aquele plástico "inútil" em um lindo banco funcional. E o melhor: nem é necessário gastar tanto dinheiro. Basta um pouco de tinta, algumas almofadas usadas e alguns pedaços de panos para, de uma forma bem simples, dar uma nova finalidade àquele material que seria jogado fora.

 

A MMP, com um vasto histórico de atuação em prol do meio ambiente, apoia qualquer ação que objetiva o reaproveitamento inteligente de resíduos. Inclusive este é o nosso trabalho!

Comentários

Deixe um Comentário